Projecto em regime “Chave na Mão”.

Um apartamento exíguo de meros 60m2, com soluções de arrumação inexistentes ou muito pouco eficientes, foi transformado de forma racional, num T2 funcional e confortável. Contígua e pertencente a esta fracção, estava um terraço com cerca de 50m2, o que tornou crucial uma intervenção exterior para ampliar a área de convívio da casa.

O gosto dos clientes por viagens, peças de Arte e de Design ficou patente na imagem geral do apartamento através da “exposição” organizada das mesmas. Por ser um projecto desenvolvido segundo uma linha contemporânea, foram inseridos determinados revestimentos como vidro lacado, chapa espelhada, papel de parede texturado e lacados alto brilho, assim como, introduzidos pontualmente mobiliário/ peças de Design. Foram misturadas texturas e apontamentos em cores fortes com bases neutras (cinza e branco).

O projecto contemplou o desenho e execução de carpintarias e confecção de estofos feitos à medida.

A dimensão, configuração irregular e exposição do terraço ditaram as regras a seguir para a sua organização e funcionalidade. A sua regularização e divisão foram conseguidas através da construção de estruturas de madeira que deram lugar a canteiros e a bancos tipo estrado corrido. Toda a periferia foi revestida a ripado de madeira transformando-se num ambiente mais privado e intimista, um refúgio de “olhares e presenças estranhas”. Estas estruturas ocultavam armários no interior para arrumação de almofadas, acessórios de decoração, utensílios de jardinagem, etc.

Uma zona de refeições e um canteiro com plantas aromáticas foi igualmente prevista junto ao acesso à cozinha. O cultivo de plantas para uso culinário foi introduzido, não descurando um hobby de um dos clientes, deixando pairar no ar aromas variados na passagem entre interior/ exterior.